quinta-feira, setembro 06, 2007

eu... e os nós...


Os NÓS...e EU
Uma simbiose profunda!!!!!!
....
Doença que não tem cura...

....

SOU EU!!!!!

belakbrilha

6 comentários:

MARTA disse...

Ouvir o nosso próprio corpo...
Importante....essencial....profundo
Quando há sintonia, a cura é realmente perfeita...
Gostei da imagem...
Beijos e abraços
Marta

eu.osiris disse...

Entendi que era verdade
Toda aquela claridade
A entrar pela janela
Vi teus olhos a brilhar
Duma cor que vem do mar
E de todas a mais bela

Foi o encanto desse olhar
Que me fez acreditar
Na repentina verdade
Corri para porta da rua
E a vontade nua e crua
Era agora realidade

Eu por ti então tirei
As cortinas que fechei
Noutro tempo que vivi
Entre crenças nublosas
Tuas súplicas teimosas
Me juntaram mais a ti

Lembro esse dia distante
Em que só por um instante
Esqueci a cortina aberta
Afinal um esquecimento
Revelou num só momento
Toda a luz da descoberta

Aldina Duarte

Vieira Calado disse...

Obrigado pela sua visita.
Desejo-lhe um bom Domingo.

Sleeping_Angel.69@Hotmail.com disse...

Tempo.
O Momento.
A Vida.
Três palavras de simples entendimento
para alguns, e muito complexamente
interpretada pelos outros.
Posso classificar-me, no grupo
"outros".

O Tempo passa corrido. Quando menos
esperamos, algo que parecia estar
tão distante e tão confuso, tornam-se,
repentinamente,
muito próximo, muito exclarecido.
Eu não entendo o Tempo.
O Momento é o agora. O presente.
Uma coisa instantanea que se revela
naturalmente ao abrir de nossos olhos;
no ar que respiramos. Esse, tem de
ser bem aproveitado e curtido.
Afinal, não sabemos o que seremos amanhã.
Eu não entendo o Momento.
A Vida. O que posso conceituar sobre a vida...
Emoções. Paixões. Sofrimentos. Alegrias.
Lágrimas. Perdão. Saudades. Amor.
Essa, é uma graça que recebemos,
e cabe a nós construí-la e
realmente vivê-la intesamente, como
se fosse o último Tempo,
o último Momento.
Eu não entendo a Vida.
Definitivamente,
eu não me entendo

Um Momento disse...

E tu
És tu
Jamais deixes de o ser
Somente depois ... o nós
Deixo um beijo
(*)

suruka disse...

boa reflexão