sábado, agosto 02, 2008

hoje...



Procurei OFERECER - TE um dia diferente
MÃE!...
Nunca pensei como acabaria realmente...
A tua debilidade
Devido à tua idade
Não te permite SER
O que EU e TU desejaria FAZER...
Não peças desculpa
Porque não tens CULPA
És a minha doce mãe
Que eu amo como ninguém
Sempre fostes o meu colinho
A minha carícia, com muito miminho

Desculpa TU!
Porque passou o TEMPO
Sem ter TEMPO
...
De te dar o que me deste TU!

A tua filha que te adora...
limpa a lágrima

e ouve...

Scorpions & Vanessa Mae
-Still Loving You (Live Tatarata 96)


belakbrilha

7 comentários:

falcão peregrino disse...

Todo O Tempo Do Mundo
Rui Veloso
Composição: Carlos Tê / Rui Veloso

Podes vir a qualquer hora
Cá estarei para te ouvir
O que tenho para fazer
Posso fazer a seguir

Podes vir quando quiseres
Já fui onde tinha de ir
Resolvi os compromissos
agora só te quero ouvir

Podes-me interromper
e contar a tua história
Do dia que aconteceu
A tua pequena glória
O teu pequeno troféu

Todo o tempo do mundo
para ti tenho todo o tempo do mundo
Todo o tempo do mundo

Houve um tempo em que julguei
Que o valor do que fazia
Era tal que se eu parasse
o mundo à volta ruía

E tu vinhas e falavas
falavas e eu não ouvia
E depois já nem falavas
E eu já mal te conhecia

Agora em tudo o que faço
O tempo é tão relativo
Podes vir por um abraço
Podes vir sem ter motivo
Tens em mim o teu espaço

Todo o tempo do mundo
para ti tenho todo o tempo do mundo
Todo o tempo do mundo

Cöllyßry disse...

Belo post a esse lindo Ser que é Mãe...Meus parabens e que esteja bem...

Beijito


http://olharindiscreto.blogs.sapo.pt/

RESSACA ® disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá minha querida, belo e comovente texto... Adorei!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

irneh disse...

Olá

Vim deixar-te um beijinho e desejar que tudo corra bem contigo. Gostei dos teus poemas, apesar de reflectirem alguma mágoa e sofrimento.
Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
senti,
a tua prosa . . .
,
sentidas conchinhas, deixo
,
*

Joseph disse...

Belakbrilha
OLá

Querida amiga, li os teus últimos posts e embora gostasse muito da poesia, não gostei de saber que anda aí muito sofrimento, muita desilusão.

Don´t give up!
Muita Fé e Saúde.

(Gosto também muito de Coimbra.)

Volto breve.

Beijinhos ternos de carinho;)**