domingo, maio 04, 2008

dia da mãe...


Rosas brancas...

Paz... para todas as mães.


Beijos de quem também é mãe!

belakbrilha



"A mãe" de Eugénio de Andrade

8 comentários:

Ricardo Rayol disse...

eu perdi alguma coisa?

suruka disse...

Olá
Passei para rever-te.
Quantas novidades por aqui.
Bjs.
Suruka

Renata Emy disse...

Tá chegando...

Que será que compro este ano?!?

Renata Emy disse...

Ah, aqui no Brasil é domingo agora...

Legal saber um pouquinho da historia do dia das mães!

Obrigada!

Bjo

amigona avó e a neta princesa disse...

Tão bonita a imagem...beijo de saudades minha querida (já há algum tempo que não passava por aqui)

Peter disse...

Com saudade, recordo sempre a minha.
Foi ela que me deu o inefável dom da vida.

belakbrilha disse...

O que é o Dia da Mãe?

O Dia da Mãe foi oficialmente criado pela norte-americana Anna Jarvis, que perdeu a sua mãe em 1904. Mas a História deste dia começou muito antes, há mais de 2000 anos!
As mais antigas celebrações do Dia da Mãe estão ligadas à comemoração do início da Primavera, na Grécia Antiga. Estes festejos eram em honra da Deusa Rhea, mulher de Cronos e mãe de todos os deuses desta cultura.
Por seu turno, em Roma, as festas comemorativas do Dia da Mãe eram dedicadas a Cibele, a mãe dos deuses romanos. O dia dedicado a esta deusa foi criado cerca de 250 anos antes do nascimento de Cristo.
Durante o século XVII, a Inglaterra celebrava no 4º Domingo da Quaresma (os 40 dias antes da Páscoa) um dia chamado "O Domingo da Mãe", dedicado a todas as mães inglesas. Nesta época, a maior parte da classe baixa inglesa trabalhava longe de casa e vivia com os patrões.
Assim, no Domingo da Mãe, os criados tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe.
A primeira vez que se falou realmente num dia especial só para mães foi nos Estados Unidos em 1872. Júlia Ward Howe e algumas colegas uniram-se para lutar contra a guerra e, segundo elas, o Dia da Mãe seria um dia de paz.
Só em 1904 é que a ideia começou a pôr-se em prática. Quando a mãe morreu, Anna Jarvis começou a chamar a atenção das pessoas para a importância de um dia especialmente dedicado a todas as mães. Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, conseguiu celebrar o primeiro Dia da Mãe.
Nesse dia, Anna Jarvis enviou à igreja onde estava a ser feitas as comemorações 500 cravos brancos. Estas flores deviam ser usadas por todos e simbolizavam todas as coisas boas da maternidade.
Ao longo dos anos esta senhora enviou para a igreja mais de 10 mil cravos encarnados para as mães ainda vivas e ainda hoje os cravos são mundialmente considerados os símbolos da pureza, força e resistência das mães.
O objectivo deste dia é dar mais atenção à importância das mães, pensar nelas, conversar, oferecer presentes e descobrir novas maneiras de lhes dar felicidade!
Em 1911, o Dia da Mãe foi celebrado em praticamente todos os Estados Unidos da América e, em 1914, o presidente declarou oficialmente e a nível nacional o 2º Domingo de Maio como o Dia da Mãe.
Hoje em dia, celebra-se o Dia da Mãe com pouco conhecimento de como tudo começou. No entanto, podemos identificar-nos com o respeito, o amor e a honra demonstrados por Anna Jarvis.
Apesar de cada país escolher datas diferentes ao longo do ano para festejar o Dia da Mãe, o objectivo é sempre o mesmo: homenagear aquela que nos pôs ao mundo!
Em Portugal, até há alguns anos atrás, o Dia da Mãe era comemorado a 8 de Dezembro. Que é o dia de Nossa Senhora da Conceição, ou seja, o dia de Nossa Senhora como mãe. Por isso foi escolhido este dia.
Actualmente, em Portugal, o Dia da Mãe é comemorado no 1º Domingo de Maio!

Que todos os dias sejam, dia da mãe!

Alexandre disse...

Beijinhos, bela brilhante!!!

Muitos beijinhos!!!